Embalagens infantis: uma proposta de desconstrução de estereótipos de gênero.

Autor: Ana Sofia Guimarães Monteiro Bolina.

Monografia apresentada ao Curso de Graduação em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda da Universidade Federal Fluminense, como requisito parcial para a obtenção do Grau de Bacharelado.

Orientador: Prof. Dr. João Alt.

RESUMO

Levando-se em consideração o grande número de campanhas publicitárias que se dirigem às crianças desde seus primeiros anos de vida e o fato delas ainda não serem capazes de discernir os objetivos persuasivos por trás dessas mensagens, destaca-se o papel fundamental de uma abordagem mais ética. Neste sentido, as embalagens de brinquedo – que possuem vital importância no processo de comunicação com o público infantil – são o tema deste projeto, que busca promover uma desconstrução dos estereótipos de gênero presentes nestas, através da análise e reformulação de seus elementos, tipografia, personagens e, principalmente, cor. Através de um breve estudo sobre as cores presentes nos brinquedos encontrados atualmente no mercado e os significados por elas produzidos em sua relação com o produto, foi proposta uma embalagem de um brinquedo que não se direcionasse a um gênero específico. Chegou-se à conclusão de que o rosa e o azul, antes destacadas aqui como cores a serem evitadas neste trabalho prático por seus significados socialmente construídos, deveriam também, em união a outros elementos, ser estrategicamente usadas como parte desta desconstrução. Para compor o projeto da embalagem também se desenvolveu um conceito cujo significado se alinha ao descrito anteriormente.

Palavras-chave: brinquedo, cor, embalagem, estereótipo, gênero.

TCC – Ana Sofia Bolina


Crime contra o Direito Autoral, previsto nos Artigos 7, 22, 24, 33, 101 a 110, e 184 a 186 (direitos do Autor formulados pela Lei 9.610/1998) e 299 (falsidade ideológica).