A MULHER DA PUBLICIDADE ME REPRESENTA? Um estudo sobre representação da mulher e recepção de anúncios aparentemente contraestereotípicos.

Autor: Fernanda Gonçalves da Silva.

Monografia apresentada por Fernanda Gonçalves da Silva, matrícula nº 21030099, como requisito obrigatório para obtenção do título de Bacharel em Comunicação Social – habilitação Publicidade e Propaganda.

Orientador: Prof.ª. Ana Paula Bragaglia.

RESUMO

O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de conceituar estereótipos, além de contraestereótipos, e averiguar como a publicidade contemporânea tem usado esses recursos simbólicos, focando posteriormente na construção e representação social do gênero feminino. Para isso foram escolhidos alguns comerciais publicados nos últimos três anos e se fez uma análise de conteúdo, objetivando identificar alguns elementos verbais e não verbais que pudessem representar os estereótipos e contraestereótipos estudados. Além disso, foi apresentada a publicidade aparentemente contraestereotípica, que atua visando diluir estereótipos, porém acaba por reforçá-los. Após essa apresentação, ilustrada também com análise de comerciais, foi exposta ainda uma pesquisa descritiva (qualitativa e quantitativa) feita com o objetivo de verificar hipóteses quanto a recepção dessa publicidade e observar opiniões a respeito da representação da mulher. Concluiu-se, por meio da pesquisa descritiva, que há, sim, uma demanda por apoio à luta (feminista) contra desigualdade de gênero e que a publicidade parece estar se valendo de tal demanda para compor suas peças, fato que tem passado despercebido para muitos espectadores. O referencial teórico da monografia concerne principalmente aos campos da Psicologia Social e da Publicidade.

Palavras-chave: Contraestereótipos. Estereótipos. Feminismo. Gênero feminino. Publicidade. Representação da mulher.

TCC – Fernanda Gonçalves


Crime contra o Direito Autoral, previsto nos Artigos 7, 22, 24, 33, 101 a 110, e 184 a 186 (direitos do Autor formulados pela Lei 9.610/1998) e 299 (falsidade ideológica).