NOSSA HISTÓRIA

Surge o Curso de Comunicação Social …

Criado em 1968, o Curso de Comunicação Social contribuiu significativamente para a formação de profissionais de nível superior, levando gerações de jornalistas, publicitários, cineastas em postos-chave em redações de jornal, rádio, TV e revistas; em agências de propaganda; assessorias de comunicação; sets de filmagem e estúdios; ilhas de edição, além de diretorias e gerências de empresa, entidades e sindicatos. Gente que toma decisões, que forma opinião e influencia os destinos do País.

Passados quase 50 anos de experiências e ousadias, há uma forte tendência de fixar o conceito de que as habilitações de Comunicação devem ser reconhecidas como campos de conhecimento no plano acadêmico, além de sua tradicional missão de formar profissionais capacitados. Nossa disposição é contribuir para sepultar a divisão platônica entre teoria e prática, que repartia em dois mundos o conhecimento e a reflexão de um lado, e a prática e o domínio das rotinas de produção, no outro campo.

Pretendemos dar este salto de qualidade sem abrir mão da indispensável contribuição dos demais campos de conhecimento na área de humanidades, sem os quais se tornaria impossível formar jornalistas, publicitários e cineastas conscientes de seu papel transformador na sociedade brasileira. Uma transformação comprometida com a inclusão social e a divulgação do conhecimento entre todos os cidadãos, inclusive aqueles que não têm acesso à universidade.

Nos últimos anos os estudos de Comunicação evoluíram na direção de entender a linguagem e a teoria das mídias não apenas como campo de atuação, mas como lugar de conhecimento. A tendência se reflete na criação de disciplinas do novo currículo que avançam para o campo da teoria.

No Jornalismo, as áreas de ênfase (como o audiovisual, design editorial, hipermídia, impressos, mídia sonora, mídia e cultura e mídia e sociedade) permitem ao aluno direcionar seus estudos para áreas de atuação com as quais melhor se identifica, ampliando o leque de ofertas de disciplinas e de alternativas de conhecimento e de prática profissional. Tais inovações serão implantadas gradualmente, de acordo com as condições da Unidade, equipamentos e disponibilidade de docentes, para não criar obstáculos intransponíveis à conclusão do curso.

Em relação à Publicidade, a qualidade do curso levou diversos ex-alunos a trabalhar em agências ou departamentos de mídia e criação de empresas, ou abrindo suas próprias agências. Nos últimos anos, a habilitação Publicidade tem disputado com Jornalismo a segunda maior relação vaga-candidato na UFF. Duas áreas se evidenciam no curso: a de criação e programação visual, voltado para a elaboração de produtos gráficos associados à propaganda, e a área de negócios da publicidade, representado pelas disciplinas de mídia, marketing, atendimento e outras.


Quer saber mais a fundo como surgiu o Curso de Comunicação Social, quais os objetivos modos de avaliação, organização curricular e perfil profissional dessas habilitações? Acesse aqui a Apresentação completa.